Alto Comissariado das Nações Unidas Para Refugiados

Refúgio Ambiental e a Questão de Tuvalú

Guia de Estudos Guia de Regras acnur@onujr.com


Frequentemente se discute qual é o real impacto do Aquecimento Global e o que mais se escuta é que em 20 anos o nível do mar irá subir e que a temperatura global irá aumentar 2ºC. Além disso, se diz que os países estão fazendo o máximo para frear a questão. Mas e quando grandes mudanças estão acontecendo nesse instante?

O refúgio ambiental é umas das consequências mais intrigantes do descompasso natural que vem sendo causado pela ação humana. É o homem sofrendo o que o homem criou. Populações inteiras estão perdendo seus lares e buscando acomodação em outros países. E a cada ano esse número aumenta.

Como lidar com essa questão? A que esses refugiados têm direito? O ACNUR tem o papel de responder a essas problemáticas e dar luz ao sofrimento de nações que em alguns anos podem desaparecer do mapa, como é o caso de Tuvalu

Diretores do Comitê

Caio Lima


Olá queridxs delegadxs! Me chamo Caio Lima, durante o OnuJr terei 19 anos e estarei cursando o 4º período de Engenharia de Controle e Automação Industrial no CEFET/RJ ("Nossa Caio, mas esse curso existe?" Sim, existe) e também sou ex/eterno aluno do CP2. Estou muito feliz por ter a oportunidade de participar desse comitê que abordará uma temática de extrema importância, porém muitas vezes esquecida. Além disso, essa será a minha primeira vez como diretor do Onu Jr e me coloco à disposição para esclarecer qualquer dúvida que os senhores possam ter. Então, até logo e aguardo ansiosamente para conhece-lxs.

Olá, senhores delegados! Me chamo Vivian Vecchi, tenho 20 anos e faço Cinema/Publicidade na PUC-Rio (pois é, nada a ver com simulação, mas o amor pela modelândia é grande). Comecei a simular em 2014 no Onu Jr e tenho um carinho enorme por esse modelo, então é uma honra ser diretora aqui mais uma vez. Espero que esse evento seja tão inesquecível para os senhores como foi para mim. Nos vemos em breve!

Vivian Vecchi


Rebeca Vitelbo


Olá, delegadinhas e delegadinhos! Em primeiro lugar, não posso deixar de dizer o quanto estou feliz em fazer esse comitê. Quem me conhece sabe o quanto sou apaixonada por questões ambientais e tratá-las dentro do Acnur é realmente algo fantástico. Ah, meu nome é Rebeca, tenho 19 anos, curso economia na FGV e faço parte do Observatório Internacional da Juventude. Comecei a simular em 2013 no Onu Jr., e talvez seja por isso que amo tanto esse modelo. Espero que vocês também desenvolvam esse sentimento e que tenham dias maravilhosos. Até outubro!

Conselho de Segurança Histórico

A Crise do Congo (1961)

Guia de Estudos Guia de Regras csh@onujr.com


Após um dos mais repressivos momentos de colonização da humanidade, o Congo se viu livre da dominação belga em 1960. Contudo, a nação não teve um cenário favorável para se desenvolver de forma autônoma, e classes sociais que se beneficiavam no período colonial impediram a realização de reformas sociais no recém-formado país. A insatisfação popular com o primeiro governo do Congo fez com que o país se visse em meio a uma das crises mais profundas da história do continente africano.

A radicalização começou a se tornar algo corriqueiro no país e, em pouco tempo, o recém-formado Estado se viu como mais uma parte do jogo de interesses das superpotências da Guerra Fria, com grupos rebeldes sendo apoiados pelos dois polos dominantes do mundo na época. A primeira tentativa da ONU de resolver o conflito fracassou, mas os senhores ainda tem a oportunidade de reverter uma das maiores crises da história nessa grandiosa reunião do Conselho de Segurança.

Diretores do Comitê

Fernando Alves


Fala pessoal, me chamo Fernando Alves tenho 18 anos e curso engenharia na UFRJ. Estou frenético para esse XV ONU JR e aguardo vocês no CSH. Forte abraço.

Oie! Meu nome é Maria Luiza Maia - podem (e devem) me chamar de Malu - e tenho 18 anos. Me formei no CSI e, atualmente, curso Direito na PUC-Rio. Este será meu primeiro ONU Jr. e estou muito feliz em ser diretora dos senhores em um comitê pelo qual me apaixono cada vez mais: o CSH. Qualquer dúvida, não hesitem em me procurar! Beijinhos

Maria Luiza Maia


Bernardo Keusen


Olá, futuros delegados e delegadas! Meu nome é Bernardo Keusen, tenho 17 anos, me formei no Colégio Santo Inácio. Serei diretor no CSH e essa será minha primeira vez no Onu Jr. Estou muito ansioso pois é uma grande honra fazer parte da organização de um trabalho tão bom com pessoas tão experientes e competentes. Até la!

2 anos de simulação e a vontade não para. Curso direito na UFRJ e espero que todos os meus delegados se entretenham com a experiência única que será este ONU Jr. Até logo!

Pedro Amorim


Alexander Pires Jr.


Olá camaradas! Me chamo Alexander, e é com muito orgulho que volto pro que provavelmente será meu último ONU Jr, modelo que eu comecei minha ''carreira'' diplomática! Sou torc(sofr)edor dos Eagles e do Arsenal, e curto ler livros e ver filmes nas horas vagas. Espero que todos os senhores se divirtam, aprendam e façam coleguinhas, afinal quem quer rir, tem que fazer rir. Até lá!

Conferência de Paz de Paris

A Reestruturação do Mundo Pós Primeira Guerra (1919)

Guia de Estudos Guia de Regras cpp@onujr.com


O planeta sempre teve seus olhos voltados para a Europa, considerada o centro do mundo. Durante o século XIX o continente foi palco da Revolução Industrial, a qual proporcionou uma era de ouro da beleza, inovação e progresso para os países europeus. A humanidade assistiu maravilhada o surgimento de novas tecnologias como locomotivas e barcos a vapor, o telégrafo e a fotografia.

Entretanto, a tensão provocada pela propagação do nacionalismo e do imperialismo era palpável no início do século XX. Esse modelo político e econômico, somado ao aumento crescente da tecnologia, levou diversas nações europeias a realizar uma corrida armamentista e celebrar um grande número de alianças que polarizaram as disputas entre nações. Nesse contexto, o nacionalismo foi utilizado como forma de persuasão das massas populares para justificar desejos expansionistas.

Essa tensão eclodiu com a Grande Guerra de 1914, a qual pôs fim à Belle Epoque e mudou profundamente os contornos do mundo. O uso de novas armas com alto poder destrutivo, como bombas, aviões, tanques, rifles de precisão e metralhadoras, inaugurou uma nova forma de combate e novas estratégias de guerra. Isso fez com que a batalha fosse mais longa do que se esperava, e, durante mais de quatro anos, a Europa viveu atrocidades sem precedentes. A Guerra das Guerras deixou um legado sangrento e entregou o Velho Continente ao caos.

Agora, o Quai d’Orsay sediará o último e mais importante entrave do conflito: a diplomacia. Tão importante quanto armas e bombas serão as discussões travadas pelos Senhores nos enormes salões de Paris: união ou cisão, revanchismo ou contentamento, perdão ou vingança. Nessa complexa teia de sentimentos nacionais historicamente criados e politicamente utilizados o futuro do mundo, está, mais do que nunca, em suas mãos, senhores delegados.

Diretores do Comitê

Samuel Horn


Samuel Horn está concluindo seu curso de Direito pela Universidade Federal Fluminense. Internacionalista de paixão, conheceu o submundo das simulações em 2011, no IX ONU Jr. Sempre apaixonado pelos comitês históricos, está ansioso para descobrir o que os plenipotenciários enviados por cada nação decidirão como a justa paz para pôr um fim à Grande Guerra.

Caloura do Direito UFF e blue helmet wannabe. Leonina que se apaixonou por modelos diplomáticos na última edição do ONU Jr. Esse ano, terei o prazer de receber os senhores para meu primeiro evento como diretora nesse mundo caótico e maravilhoso das simulações. Juntos, decidiremos o futuro da Europa e, quem sabe, do mundo.

Érica Xavier


Guilherme Moraes


Graduando de Direito na Cândido Mendes e futuramente membro do corpo diplomático brasileiro, completamente apaixonado por modelos de relações internacionais, por geopolítica e também história, é com imenso prazer e inenarrável honra que componho a mesa diretora desse comitê. A Conferência de Paz de Paris foi minha porta de entrada ao mundo das simulações e é com grande alegria que dirigirei os senhores e senhoras nesse retorno a 1919. Eu, minhas colegas diretoras e a população mundial aguardamos os senhores e senhoras no Quai d'Orsay.

Olá delegados,
Meu nome é Carol, tenho 22 anos e sou graduanda em Defesa e Gestão Estratégica Internacional, pela UFRJ. Amo conhecer novas culturas e novas pessoas, assistir séries e acompanhar a moda. Inclusive, um dos meus objetivos, além de ajudar os senhores, é garantir meu título de direfashion hahaha Tenho um profundo amor pelas experiências que o ONU Jr. me proporcionou tanto como delegada, quanto como diretora. Espero que nesses dias juntos eu possa compartilhar esse amor com vocês. Que vocês consigam não só aprender e representar os seus países, mas principalmente se divertirem muito!
Beijos e até lá!

Carolina Brandão


Comitê de Imprensa

Cobertura do XV OnuJr em Tempo Real

Guia de Estudos Guia de Imprensa imprensa@onujr.com


O papel jornalístico vai além do simples arquétipo de fornecer um fato. A notícia que é dada ao leitor precisa carregar consigo todo o trabalho de apuração do repórter, para que, além de informar, o texto possa trazer conhecimento. Dessa forma, o jornalista do ONU JR. precisa saber escrever bem, ser curioso e ter faro, o que pode ser definido como ‘vontade de notícia’.

“É o faro que faz a diferença entre um bom repórter e um repórter medíocre.”

- Ricardo Noblat

Sendo correspondente de um jornal ou agência de notícias, o repórter terá que driblar as adversidades que podem acontecer, como fechamento de reuniões, crises e informações cruzadas, para levar ao leitor uma notícia segura e clara. Pode-se fazer tudo – dentro da legalidade, óbvio – para conseguir um furo de reportagem, tendo sempre em mente a diretriz que sua instituição defende, para não denegrir a credibilidade da mesma, e sim elevá-la. O bom jornalista deve se perguntar, a cada matéria, como pode melhorar em relação à última, criando um ciclo para melhorar seu modo de fazer jornalismo. Voltando a Noblat:

“Vocês não são pagos nem serão pagos pelo número de linhas que escreverem. Serão pagos por boas histórias que descobrirem. E por contá-las bem, não importa como.”

- Ricardo Noblat

Portanto, estejam atentos, sejam curiosos, espertos, intrometidos e determinados, para que, assim, conquistem o prêmio maior para um jornalista: reconhecimento. Só para finalizar, nós não pagamos nada para o ‘trabalho’, culpem o Noblat pela falsa esperança.

Diretores do Comitê

Juliana Guedes


Muita felicidade em assumir o comitê mais querido de todos pela segunda da vez! Para quem não conhece, meu nome é Juliana Guedes, tenho 20 anos e talvez seja a pessoa mais indecisa desse ONU Jr. Estou no quarto período de Relações Internacionais na UFF e no segundo de Geografia na PUC-RIO, mas posso garantir que a certeza é esse amor às simulações. Sejam muito bem-vindos ao modelo mais amor de todos e ao comitê mais unido! Prometo que serão os melhores 4 dias de correria da vida de vocês. Não se atrasem para o deadline, ein.

Sejam todos muito bem vindos ao comitê recordista de acabar com a paciência de qualquer delegado (e diretor) em menos tempo! Me chamo Juliana, tenho 19 anos e faço História na UFF e Relações Internacionais na PUC. Essa será minha 2ª vez como diretora de Imprensa nesse modelo que me acolheu com tanto carinho desde a primeira vez que participei de uma simulação diplomática. Peço desculpas desde já pelos esporros com deadline e espero vê-los em breve no melhor (e mais sério) comitê do XV ONU Jr.!

Juliana Nadalutti


Victoria Valente


Muito Prazer, queridos delegados. Me chamo Victoria, tenho 20 anos e curso Relações Internacionais na UFF. Será um prazer ser diretora da imprensa desse modelo que me introduziu à modelândia em 2012. Essa vai ser minha segunda vez como diretora de imprensa, a primeira na ONU Jr., e eu espero poder contribuir para que a imprensa do XV ONU Jr. seja um sucesso!

Olá, senhores jornalistas! Meu nome é Guilherme Bianchini, tenho 20 anos e estou no 6º período de Jornalismo na PUC-Rio. Entrei na Modelândia há cinco anos e já vivi grandes momentos no comitê de Imprensa, como diretor e delegado. Com minha experiência acumulada, espero contribuir para que esse seja um ONU Jr. marcante para todos. Não deixem de ler o guia, pois ele é fundamental para o bom andamento do trabalho. Nos vemos em breve!

Guilherme Bianchini


Johanns Eller


Olá, queridos delegados! Meu nome é Johanns Eller, tenho 21 anos e sou estudante de Jornalismo da UFRJ. Será meu segundo ano seguido como diretor do ONU Jr, a primeira simulação que me recebeu na modelândia no remoto ano de 2013. A experiência da Imprensa é um adendo fundamental à vivência das simulações, e será um prazer caminhar junto das senhoras e dos senhores delegados no ritmo intenso e enérgico de um jornalista. Até o XV ONU Jr!

Organização Para Cooperação e Desenvolvimento Econômico

Políticas Restritivas no Mundo Globalizado

Guia de Estudos Guia de Regras ocde@onujr.com


A Organização para Cooperação Desenvolvimento Econômico, órgão composto pelas mais poderosas nações do mundo capitalista, sempre se fundamentou sobre os princípios da democracia representativa e da economia de livre mercado.

Agora, entretanto, vive tempos de contestação. A China, declaradamente protecionista, desponta no cenário global como a nova superpotência. Os poderosos Estados Unidos, até então líderes do mundo globalizado, elegem como presidente Donald Trump, cuja campanha baseou-se inteiramente em medidas restritivas e antiliberais. O Reino Unido rompe com a progressiva integração europeia e vota pelo Brexit. O Consenso de Washington, ultimamente, está em xeque.

Diante disso, um mar de dúvidas paira sobre o ocidente: até que ponto as políticas protecionistas afastam os países da economia de livre mercado? Até onde se pode ser nacionalista sem deixar de ser liberal? Caberá aos ministros dos países da OCDE decidirem até onde Trump e seus pares nacionalistas poderão retroceder a marcha histórica da economia mundial, contribuindo para os novos tempos conservadores ou fincando o pé nos ideais progressistas que lastreiam a história da organização.

Diretores do Comitê

Raphaela Amorim


Raphaela Amorim cursa Relações Internacionais na PUC-Rio mas é renegada pelos colegas porque gosta de números. Apaixonada por seus times - Chelsea FC, NE Patriots e Boston Celtics - provavelmente ainda estará de bom humor graças ao Super Bowl LI.

Olá! Me chamo Camila Kneitz, estudo Direito na PUC-Rio e em 2016 mergulhei de cabeça no universo das simulações - ainda sem intenção de partir. Espero todos no ONU Jr. desse ano! Let's make OCDE great again!

Camila Bello


Gabriel Loureiro


Olá! Meu nome é Gabriel, tenho vinte anos e estou no quinto período de Relações Internacionais na UFF. Entre as coisas que eu amo, além de simular, temos esportes, livros e livros sobre esportes. Espero vocês nesse XV Onu Jr! Que Didico abençoe a todos.

Olá, meu nome é João Felipe Iorio, também conhecido como Iorio, e serei o diretor de vocês nesse maravilhoso comitê. Estou na modelandia desde 2011 e provavelmente já passei da minha 20ª simulação, mas não tenho ideia de qual seja o número dessa. Sou estudante de direito na mackenzie (4º período) e de ciência política na UNIRIO (3º período). Além disso tudo, faço covers do safadão no baixo botafogo de vez em quando.
Até o ONU JR!

João Felipe Iorio


João Paulo Carvalho


Tenho 18 anos e sou apaixonado por política, literatura e economia. Comecei tarde no mundo das simulações mas rapidamente adquiri um saudável vicio pelo acolhedor e estimulante ambiente com que entrei em contato. Agora, darei o máximo de mim para proporcionar aos senhores esse mesmo ambiente.

Organização Internacional do Trabalho

Direitos Trabalhistas das Mulheres

Guia de Estudos Guia de Regras oit@onujr.com


“Alcançar o potencial humano e do desenvolvimento sustentável não é possível se para metade da humanidade continuam a ser negados seus plenos direitos humanos e oportunidades”

Os 193 Estados-Membros das Nações Unidas que acordaram com a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável em 2015, assumiram a responsabilidade de promover a Igualdade de Gênero em diversos âmbitos. Quando voltamos nossos olhos aos desafios encontrados pelas mulheres no mercado de trabalho, deparamo-nos com dilemas que necessitam de uma imediata e eficaz diretriz para sua resolução. O desafio torna-se ainda maior quando lidamos com países culturalmente e economicamente tão diferentes. Quais as raízes da desigualdade salarial entre homens e mulheres? Porque, apesar do aumento no acesso das mulheres à educação, não percebemos uma equivalência na melhora da posição das mulheres no mercado de trabalho?

A Organização Internacional do Trabalho reúne-se visando a debater os métodos de seguridade social para mulheres, a desigualdade em relação aos postos de trabalho, as diferenças salariais, os desafios que concernem a maternidade e trabalho, além do mercado informal para mulheres e a regularização dos serviços domésticos. Delegadas e delegados, cabe às senhoras e senhores desenvolverem as propostas que ajudarão as nações a alcançarem as metas de igualde de gênero! Nos vemos em outubro!

Diretoras do Comitê

Maria Carolina Soares


Queridxs! Sejam bem-vindos a esse comitê que nem começou, mas que já considero pacas (para pegar barca todo final de semana, realmente é amor). Meu nome é Maria Carolina Soares e estarei no meu 6o período de RI na PUC quando for o ONU Jr - e eu não to acreditando nessa frase. Será minha primeira vez em um comitê que debate gênero e/ou trabalho, e sinceramente, já sei que vai sair muita coisa boa desse tema - ainda por cima com essa mesa diretora! Sobre minha pessoa, sou leonina, vegetariana, amante de pizza, e sim, eu falo #pas quase toda hora, mas espero ter trocado para outro monossílabo até nosso encontro. Estou beeem ansiosa, vejo vocês lá!

Olá : ) Me chamo Malu Moratelli, sou ex-aluna do Colégio Pedro II de São Cristóvão e agora curso Direito na UFF. Sou apaixonada por simulações desde o meu primeiro ano do ensino médio (quando entrei nesse mundo louco e maravilhoso sem saída) e desde entao nao parei. Minhas experiências foram as melhores possíveis e tenho um carinho especial pelo menino Onu jr, um modelo em que cresci muito não só como delegada, mas também como pessoa. Espero que o Onu jr e as demais simulações cativem-os e encantem-os da mesma forma que esses o fizeram comigo. Estarei sempre disponível para ajudar vocês e nao vejo a hora de conhecer-los. Que venha outubro : )

Malu Moratelli


Maria Oaquim


Olá delegadas e delegados, chamo-me Maria Oaquim, terei 19 anos na data do ONU Jr, cursando o 4o período de economia na PUC-Rio. Dado a quantidade não saudável de simulações que participei, já devia ter parado de me envolver na organização de modelos, mas não consegui resistir a esse tema maravilhoso! Estou fugindo da minha zona de conforto, chamada "Conselho de Segurança", para dirigir um comitê que é novo para mim. Apesar do desafio de propor políticas públicas para países com culturas e legislações tão diferentes, o exercício de pensar em alternativas plausíveis e eficazes para melhorar a condição das mulheres no trabalho é fundamental! Sejam todos muito bem-vindos ao comitê das Marias e suas derivações (preste atenção no nome das diretoras) a.k.a. OIT do ONU Jr! Até outubro!

Capricorniana, feminista, livre, leve e sempre solta. Meu nome é Mariana de Moura Stillner e estou na modelandia há 2 anos. Essa é minha segunda vez como diretora e a primeira vez no ONU Jr. Fora isso, vocês devem saber que eu acabei de terminar o Ens. Médio e espero começar a cursar Direito no meio do ano. Qualquer dúvida ou problema estou sempre a disposição e espero vê-los nessa OIT destruidora!

Mariana Stillner


Bruna Soares


Oi pessoal! Meu nome é Bruna, sou de áries,  tenho 19 anos e estou no quarto período de Relações Internacionais, na UFF. Essa será a minha primeira vez como diretora e estou aqui para o que precisarem, ajudando para que a OIT seja inesquecível e ganhe o coração de vocês. Será um honra estar com vocês durante os 4 dias de simulação, debatendo sobre os direitos trabalhistas das mulheres, aprendendo bastante e partilhando novas perspectivas. Espero que vocês aproveitem cada segundo desse modelo de simulação maravilhoso. Espero, ansiosamente, por outubro para conhecê-los!

Organização Mundial de Saúde

Novas Diretrizes Acerca do Suicídio

Guia de Estudos Guia de Regras oms@onujr.com


Em 2017, questões de saúde mental ainda são um enorme tabu. Neste contexto, os índices de suicídio nunca foram tão altos como na última década: mais de 800.000 pessoas escolhem interromper suas vidas todos os anos. Os números levam a crer que lidamos com uma verdadeira epidemia. Ainda que diversas resoluções tenham sido postas em prática, nada parece arrefecer esta que já é a segunda maior causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos. O suicídio é um sério problema de saúde pública, representando um enorme desafio às instâncias de pesquisa, tratamento e prevenção de condições da saúde mental. Contudo, estas mesmas instituições têm se mostrado invariavelmente ineficientes, o que gera uma lacuna extremamente preocupante e um prognóstico estarrecedor para os próximos anos. 

Ainda, a situação agrava-se ao considerar a vulnerabilidade de certos grupos. Não apenas pessoas com condições de saúde mental são enquadradas como grupo vulnerável, mas o inverso também ocorre: vítimas de preconceito como mulheres, LGBTs, negros e muitos outros vêm, por este motivo, a desenvolver condições de saúde mental. Portanto, um fator que atravessa transversalmente nossa sociedade.

Apresentado este cenário, a Organização Mundial de Saúde entende que as inúmeras medidas tomadas nos últimos anos mostraram-se inquestionavelmente ineficientes na contenção do crescimento das taxas de suicídio. Desta maneira, especialistas de todo o mundo são convocados para, em outubro, discutir novos caminhos, diretrizes e políticas públicas para a resolução desta alarmante problemática que se apresenta no cenário internacional.

<

Diretores do Comitê

Queridos delegados e delegadas, meu nome é Beatriz (mas pode chamar de Bia mesmo), tenho 18 anos, me formei no CEFET/RJ ano passado, no ensino médio/técnico em informática, e comecei a estudar computação na UFRJ esse ano. Essa será minha primeira vez como diretora do ONU Jr e é uma honra que seja nessa OMS, com esse tema tão especial para mim. Infelizmente, na atualidade, a discussão sobre o suicídio ainda é tida como tabu na maioria dos lugares do mundo e, por isso, as oportunidades de debater livremente sobre o assunto são escassas. Dessa forma, fico muito contente em poder ajudar a propiciar debates acerca do tema e a incluí-lo no mundo das simulações.
Aguardo ansiosamente para conhecer todos os senhores. Bons estudos! Ate lá!

Beatriz Neves


Ígor Ferreira


Hello, hello, hello! Sou natural da Terra da Luz, tenho 20 anos (7 deles vividos no Rio) e ainda estou tentando entender por que faço Direito. Simulei a primeira vez em 2012, desde então sempre convenço minha mãe a me deixar participar de simulados dizendo que eles são “da ONU”. Estou muito ansioso por este comitê, ele será uma experiência única para todas e todos, com certeza. Ah, e lembrem-se: purse first!

Distintos Delegados, chamo-me Bruno Ferreira Lindenberg e serei seu Diretor durante as operações da Organização Mundial da Saúde. Sou aluno de Administração da UFRJ cursando o quarto período e voluntário do Greenpeace nas horas vagas. Depois de 4 anos do meu primeiro ONU Jr. é com extrema felicidade que vejo em pauta uma questão de saúde mental: um tema muito negligenciado e de importância inquestionável para a saúde pública internacional. Espero que compartilhem de meu amor por este evento que já me proporcionou tantos momentos únicos e deu amizades insubstituíveis. Sejam todas e todos muito bem vindos ao XV ONU Jr.!

Bruno Ferreira


União Africana

A Questão do Delta do Níger

Guia de Estudos Guia de Regras ua@onujr.com


A concorrência pela riqueza do petróleo, fomentada pela conjuntura continental de limitação de recursos, tem alimentado a violência entre inúmeros grupos étnicos, levando a militarização de quase toda a região. Esta foi ocupada pelas milícias tribais, pelo exército nigeriano e as forças policiais, incluindo paramilitares da Mobile Police (MOPOL). Vítimas de crimes ligados ao conflito têm medo e quase sempre evitam buscar a justiça com ações judiciais devido à crescente impunidade penal para os indivíduos responsáveis por graves violações dos direitos humanos, o que criou um ciclo devastador de conflitos e de violência, cada vez em maior escala.

Muito além de uma usual guerra entre grupos paramilitares e milícias africanas, a questão envolve, também, interesses econômicos. Várias corporações multinacionais produtoras e empresas de extração de petróleo possuem interesse na região, não somente pela disponibilidade de recursos energéticos em abundância, como também pela localização geográfica logisticamente privilegiada da mesma, próxima ao Golfo da Guiné e das principais rotas terrestres e marítimas que tem destino às zonas portuárias do oeste africano.

A União Africana, portanto, convoca uma Assembléia extraordinária para discutir as possíveis soluções desse impasse e como chegar a uma resolução que preserve o desenvolvimento econômico africano durante uma conjuntura internacional complexa de expansão dos conflitos armado.

Diretores do Comitê

Luisa Alves


Olá senhores delegados, escrevo isso enquanto volto da minha aposentadoria duradoura de dia e meio. Com 19 anos, comemorando 20 com vocês durante o ONU Jr, eu sou uma libriana que estuda Ciência Política na UNIRIO e estou no 3o período. Aparentemente me encontro na reforma da previdência e com a aposentadoria negada, então estamos aqui nesse ONU Jr debutante. Ainda que caindo aqui de pára-quedas, estou animadíssima com os debates futuros da União Africana, nos vemos em outubro.

Olar, me chamo Leoni (com i e não com e), estou no 4° período de Defesa e gestão estratégica internacional, na UFRJ. Capricorniano e apaixonado pela Beyoncé, espero por vocês no comitê mais Flawless desta edição.

Leoni Rezende


Emanuel Cunha


Olá delegados(as), meu nome é Emanuel Cunha, tenho 19 anos, sagitariano do jeito mais desapegado possível, cursando o terceiro período de Ciência Politica na UNIRIO e preso nesse mundo de simulações que tanto amo. É com extrema felicidade que serei diretor da União Africana, comitê que eu tenho paixão fortíssima, e conto com vocês delegadxs para que os problemas no continente africano deixem de ser negligenciados na atualidade. Espero que todos possam ter uma experiência maravilhosa nesse modelo assim como a minha. Bem vindos(as) ao XV ONU JR!

Olá, senhoras e senhores!
Meu nome é Maria Paula Mattos, tenho 18 anos e curso Direito na Faculdade Federal Fluminense (UFF). Como clássica amante da modelândia, não vejo a hora de iniciarmos os debates! Estou muito feliz em fazer parte da mesa da UA nesse modelo que já me proporcionou tantos bons momentos! Espero que vocês estejam igualmente ansiosos para fazer deste comitê memorável. Até o XV ONU Jr, delegadxs!

Maria Paula Mattos


Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura

Liberdade de Expressão, Informação e Imprensa

Guia de Estudos Guia de Regras unesco@onujr.com


Em um mundo com uma enorme profusão de ideias e ideais, a luta pelo acesso à informação e pela liberdade de expressão segue incessante. Apesar de alguns avanços, não há garantias plenas desses direitos. Além disso, a imprensa, que por vezes age como porta-voz de grupos minoritários, também tem sua atuação questionada quando se fala em democracia nas comunicações.

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) se coloca no centro dessa discussão. Como já diz em seu nome, educação e cultura são pontos essenciais para a UNESCO, e a restrição do direito de dizer ou de saber acaba por atacar os pilares da instituição.

Quais os limites da liberdade de expressar? Até que ponto a população tem o direito de saber? Mídia livre ou liberdade para a mídia? Regular é censurar? O que é censura?

Cabe aos delegados esse importante papel de solucionar essas questões cruciais, levando em conta que qualquer definição feita na UNESCO pode alterar dinâmicas culturais e o cenário político global.

Diretores do Comitê

Lucas Rocha


Olá delegadas e delegados!
Minha primeira participação na Modelândia foi no ONU Jr de 2014, quando estava perto de terminar o Ensino Médio no CEFET/RJ. Desde então já me envolvi em vários modelos, abordando as mais diferentes temáticas, mas sempre tive uma enorme vontade de moderar uma UNESCO (e logo no ONU Jr, onde tudo começou). Isso se potencializa quando o tema dialoga diretamente com a minha graduação: Jornalismo na UFRJ. Espero que esse comitê seja muito especial para todas e todos e os tornem capazes de mensurar a importância dessa organização que vai MUITO além de apoiar o Criança Esperança. #UNESCOÉTOP #LiberdadeLiberdade

Meu nome é Bruno, tenho 20 anos e eu sou calouro da melhor faculdade de direito que vocês respeitam (nossa queridíssima UFRJ, mais conhecida como FND ❤), além de ter concluído o ensino médio no CEFET/RJ. Entrei no mundo das simulações diplomáticas em 2014, nesse modelo maravilhoso que é o ONU Jr, o qual me acolheu da melhor forma possível. Voltar como diretor nesta edição vai ser uma honra inenarrável e uma forma de mostrar toda minha gratidão por esse modelo. Espero que os senhores também se sintam tocados pela modelândia e não nos abandonem nunca mais. Nos vemos em outubro!

Bruno Chaves


Ana Clara Camilo


Olá, queridíssimos delegados, tudo bom?! Meu nome é Ana Clara Camilo e, ao tempo do ONU Jr, estarei com 19 anos e cursando o segundo período de Direito na PUC-Rio. O ONU Jr foi a minha porta de entrada para o mundo das simulações, pelo qual me apaixonei completamente desde o início. Por esse modelo ter sido uma casa para mim, quero fazer dessa linda UNESCO um comitê maravilhoso que marque todos vocês! Apesar de amar comitês sobre guerras, a UNESCO traz esse ano uma temática incrível que, apesar da pessoa que vos fala sustentar títulos não tão compatíveis com o tema, sempre amei discutir e defender. Espero, com muita ansiedade e amor, todos vocês nesse XV ONU Jr!

Olá, meu nome é Marcelo, estudo na Escola de Ciências Sociais da FGV e tenho 18 anos. Essa será a minha 13ª simulação e minha terceira participação no ONU Jr., primeira como diretor. Espero vê-los nessa UNESCO que será o melhor comitê do XV ONU Jr.!

Marcelo Reis Filho


United Nations Security Council

Open Agenda

Study Reports Rules of Procedure unsc@onujr.com


Established on June 26, 1945 the United Nations Security Council (UNSC) is one of the most important decision bodies worldwide. It consists of five permanent members: China, France, Russian Federation, the United Kingdom, and the United States, as well as 10 non-permanent members. The Security Council is the only organ of the UN that has the authority to make decisions that Member States are obligated to follow, rendering it the most effective body of the United Nations. The Charter settle that the council may: “set forth principles for parties to reach an agreement, undertake investigation and mediation, dispatch a mission, appoint special envoys, or request the Secretary-General to use his good offices to achieve a pacific settlement of the dispute”. The UNSC also counts with measures as ceasefires, dispatching peacekeeping forces, travel bans, recommending methods of adjustment or terms of settlement, arms embargoes, economic sanctions, etc.

In its second edition adopting accurate, much closer to reality rules of procedures, this Security Council intends to bring about a true power experience, in which delegates are able to decide on the conduction of business, as well as on the themes of discussion. Security Council delegates must be prepared to solve complicated crisis surpassing the ideological difference, personal interests and conflicting stakes of the members in order to cooperate and present itself as a multifaceted body and a centre for harmonizing the actions of nations. In a nutshell, participating in a realist Security Council is a big challenge. But don’t be scared: take this as an opportunity to improve your delegate skills, and also your English. Our team is working relentlessly to bring you great topics of discussion, and it will be pleased to help you whenever you need!

Committee Directors

Giovanna Carvalho


Hello, dear delegates! I'm Giovanna Carvalho, 20 years old, an Aquarius and I study Law in UFF. First of all, I'm really happy to be in ONU Jr again! I hope you all enjoy this amazing MUN. Second, Security Council was my first committee in a MUN as a delegate, so I'm extremely proud of being a chair now. I'm looking forward for your debates, and I know you'll be able to make the best UNSC ever! See you in October!

Hello delegates, My name is Guilherme Cappato, I'm 20 years old and I study International Relations at Universidade Federal Fluminense (UFF). I'm honored to be part of ONU JR this year especially being director at UNSC, which is the committee that aroused my passion for MUNs. You all can reach me on Facebook, email or fire signal. Ladies start your engines, and may the best delegate wins!

Guilherme Cappato


Pedro Venanci


Hey, delegates! My name is Pedro Venanci, I’m 18 years old, and currently studying Law at UFRJ. I love reading about history and politics, and I’m crazy about bow ties! Since last year, this United Nations Security Council adopts the same rules and procedures used by UN in real life, consequently giving true power to you. I was there as a delegate, and this year I’m having the honor – and the mission – of keeping providing you delegates with high doses of reality. Be ready to be part of a unique, remarkable experience. Can’t wait to meet you all at XV ONUJr!

Hello dear delegates! My name is Giullia, I'm 17 and studying Economics at UFRJ. My first MUN was ONUJr and because of this, I'm really excited for being a director in a committee such as the Security Council. I love discussing the matter of Middle East and Arab Countries and debates over wars, probably that's why I'm so obsessed with UNSC. I promise I'll try to make this MUN days a lovely and enjoyable time for you delegates, in the same way that they once were for me! You all can talk to me on Facebook if there are any questions about our committee. Welcome to ONUJr and see you on October!

Giullia Calçada